O CARÁTER DE CRISTO EM NÓS

Ter um caráter aprovado por Deus é extremamente importante para que tenhamos uma vida frutífera e equilibrada e, consequentemente, um ministério abençoado.

Definição de caráter

Caráter é o sinal identificador da natureza de qualquer ser o coisa (dicionário de Psicologia Cabral e Nick). É o conjunto de aspectos que caracterizam o ego, ou a personalidade de uma pessoa. O caráter é formado pela aprendizagem. Todo ser humano, a partir do seu nascimento começa a receber influências do meio ambiente onde se encontra. Estas influências são assimiladas e com o tempo passam a fazer parte do caráter. Esse processo é feito por identificação, imitação, punição e recompensa.

O propósito de Deus é que o homem se torne a imagem do Seu Filho,  o Senhor Jesus Cristo (Hebreus 2.10).O caráter e a personalidade do Senhor Jesus Cristo devem ser desenvolvidos nos líderes da Igreja antes de ser formado no Seu povo.

a) Forma de pensar

A forma de pensar de uma pessoa é percebida pela maneira como ela constrói a sua escala de valores. O meu caráter é determinado em primeiro lugar pelo aspecto moral ou seja, aquilo que eu considero correto, errado, permitido, proibido e assim por diante. Se eu aprovo aquilo que definitivamente errado então se pode dizer que o meu caráter é defeituoso, um "mau caráter". A vontade de Deus é que tenhamos o caráter de Cristo, a Sua mente (I Coríntios 2.16).

b) Estilo de vida

O estilo de vida de uma pessoa é determinado pelos seus alvos, hábitos e costumes. O estilo de vida faz parte do nosso caráter, a prova disso é que normalmente pessoas de uma mesma profissão apresentam características de caráter semelhantes. Não é difícil perceber isso em empresários, caminhoneiros, programadores, etc.

c) Conduta

A conduta é um conjunto de comportamentos que aprendemos e que se firmam dentro de nós. Conduta é tudo aquilo que fazemos, falamos, sentimos, esperamos e desejamos. A conduta se manifesta na minha relação com outras pessoas. O meu comportamento diante de outras pessoas manifesta o meu caráter, ou seja, a minha forma de pensar e os motivos que vão dentro do meu coração.

Esses três elementos compõem o nosso caráter. Muito daquilo que aprendemos está correto, mas existem partes da nossa forma de pensar, do nosso estilo de vida e da nossa conduta que devem ser transformados.

Todo o nosso crescimento espiritual é demonstrado pelo nosso caráter. Deus está profundamente interessado em nossa conduta. Jesus e os apóstolos reservaram muito tempo e gastaram muito espaço para tratar de frutos de comportamento de Conduta e de coração, como vemos em Gálatas 4.19; Efésios 1.4; II Timóteo 3.17; e II Pedro 1.3.

Em Romanos 8.29 vemos que o propósito eterno de Deus é ter muitos filhos, mas não apenas isso, estes filhos devem ser semelhantes a Jesus. Deus quer filhos que manifestem o caráter de Jesus. Quando o homem caiu, o propósito de Deus foi apenas adiado, mas não mudado. A Igreja do Senhor deve atingir esta meta. O caráter de Jesus deve ser desenvolvido no seu povo.

Caráter e Dons

Existe uma distorção que tem assolado a Igreja do Senhor durante os séculos, a valorização dos dons em detrimento do caráter. Um dom é uma dádiva de Deus. Deus concede a todos sem distinção. Os dons podem ser: naturais ou espirituais

Dons naturais: são aqueles com os quais nascemos como: inteligência, astúcia, memória, capacidade de tocar, cantar, praticar determinados esportes, etc.

Dons espirituais: são concedidos pelo Espírito Santo, como instrumentos na sua obra (I Coríntios 12.7-10). Os dons são muito úteis, mas são secundários. Deus coloca em primeiro lugar a vida e o caráter. Os dons são úteis, mas nunca podem ser a base da obra de edificação da Igreja. Este é o motivo porque existem tantos escândalos, priorizamos mas o dono do que o caráter. Os dons, que sejam espirituais ou naturais, devem passar pela cruz antes de serem úteis. O ministério é edificado sobre o caráter e não sobre os dons. Deus não vai enviar ninguém sem antes tratar com o seu caráter. Os dons atraem os homens, mas o caráter atrai a Deus. Quanto mais um homem confiar em si mesmo, nos seus talentos naturais, menos utilidade terá para Deus.

A formação do caráter

Todos nós desejamos ter um caráter aprovado por Deus. Todos queremos agradar a Deus e por isso ficamos apenas esperando saber as normas para começarmos a praticá-las. Filipenses 2.3 diz: "Porque é Deus quem opera em vós tanto o querer como o realizar...".

A vida cristã não é um mero cumprimento de normas e preceitos, pois não estamos mais debaixo do domínio da lei. A vida cristã se resume simplesmente em: “Cristo em vós" ou seja, a vida cristã consiste, em poucas palavras, na dependência do Espírito Santo que habita em nós. E é Ele quem muda o nosso querer e também é Ele quem nos capacita a fazer a Sua vontade. Ele é tudo em todos.

Não adianta falarmos de caráter e conduta se nós ainda não nos apropriamos do Pleno suprimento de Deus para nós: a libertação do velho homem do poder do pecado, a nossa justificação e Regeneração em Cristo a dependência completa do Espírito e o andar no Espírito. Precisamos nos apropriar destas grandes realidades espirituais.

O que Deus deseja é que entendamos que Cristo é a nossa vida o perfeito suprimento de Deus para todas as nossas necessidades. "Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com Ele em glória" (Colossenses 3.4).