AUTOIMAGEM E AUTOESTIMA

 

Autoimagem é a ideia ou conceito que fazemos de nós mesmos (Auto descrição). Sentimentos, pensamentos e atitudes que temos sobre nós mesmos. Autoestima é a avaliação que alguém faz do seu valor, competência e significado (Auto avaliação).

Deus nos criou com autoestima perfeita. Se somos verdadeiros filhos de Deus, nascidos de novo, o nosso senso de inutilidade e de baixa autoestima não podem vir d'Ele, porque Deus é perfeito e tudo que Ele faz é perfeito e expressa a Sua natureza. Se há desequilíbrio, não quer dizer que Deus não quer te usar. Gideão é o exemplo de uma pessoa com autoestima negativa que foi transformado por Deus tremendamente (Juízes 6.11-16).

O modo como chegamos a ver nós mesmos e a nos valorizar ou desvalorizar, será baseado grandemente nas avaliações feitas pelas pessoas que têm importância para nossa vida. Sentimentos são fáceis de esconder, por isso é que Deus quer sará-los. Quando estamos com a nossa autoimagem e nossa autoestima sarados, nosso ministério flui com muito mais intensidade.

Aqui estão algumas expressões rebaixadoras que contribuem para formação de uma opinião inferior a respeito de si próprio.

·         Se você não puder dizer algo bom não diga nada.

·         O que faz você ser tão imbecil, desajeitado, burro e vagaroso?

·         Tudo o que você precisa é usar a cabeça de vez em quando.

·         Não deixe ninguém perceber como você é na verdade.

·         Gostaria que você nunca tivesse nascido.

·         Será que você não consegue fazer nada direito.

Palavras depreciativas esmagam a nossa autoestima. Penetram fundo em nosso interior, onde se originam os conceitos e sentimentos acerca de nós mesmos. Muitos livros surgiram tratando o assunto da autoestima. Todos concordam que a inferioridade e a baixo autoestima, na maioria surgem no seio do lar.

A autoestima da Criança é formada, na maioria das vezes, nos primeiros anos de vida, porque os pais não são constantes em seus sentimentos sobre seus filhos. Até mesmo o pai mais paciente explode críticas ou nega a aceitação e cordialidade aos filhos, às vezes. Sentimentos de inferioridade surgem quando os pais:

·         Criticam, envergonham, repreendem repetidamente.

·         Estabelecem normas e alvos fora da realidade.

·         Expressam sua expectativa de que a criança irá fracassar.

·         Raramente fazem elogios encorajam e dão apoio emocional.

·         Evitam acariciar, abraçar, ou fazer qualquer outro contato afetuoso.

Existem três inimigos comuns que reduzem a autoestima. Os três são ideias falsas, mas muitas vezes aceitas:

1 - Devo satisfazer os padrões e expectativas das outras pessoas, se quiser ser aceito e amado.

2 - Toda vez que deixo de atingir meus alvos e expectativas devo ser pressionado, envergonhado, castigado.

3 - Devo tentar dominar o meu mundo, controlar, ser esperto, para tornar-me o centro de meu ambiente tomar minhas próprias decisões.

Vejamos alguns dos efeitos e consequências da inferioridade e baixa autoestima na vida das pessoas:

·         Sentem-se isoladas e não amadas.

·         Sentem-se impotentes para superar suas deficiências.

·         São zangadas e têm dificuldades de convivência.

·         Inclinam se a serem submissas, dependentes e sensíveis.

·         Dificuldade em revelar-se aos outros.

1. Consequências da baixa autoestima.

·         Falta de paz e segurança.

·         Baixa autoconfiança.

·         Retraimento social, ciúmes e críticas aos outros.

·         Conflito interpessoal.

·         Autocrítica, ódio de si mesmo e auto rejeição.

·         Depressão, tristeza e amargura.

·         Tendência a queixar-se, mostrar-se intolerante e sem espírito de perdão.

Todos estes fatores que tenho descrito contribuem ou produzem Auto desvalorização, os quais podem continuar mesmo depois de nos tornarmos cristãos cheios do Espírito Santo, de modo que então nos sentimos como Deus nos estivesse reprovando.

O primeiro passo para a cura é percebermos que Deus sabe de onde vem os sentimentos e que está tão triste com isso quando você. Ele deseja trabalhar conosco a fim de nos libertar desses sentimentos, hoje não quer que Seus filhos descrevem a si mesmos. A nossa única esperança é adquirir um novo modo de ver a nós mesmos, mediante aos olhos da graça. Pela graça de Deus estamos nos tornando alguém diferente.

As fontes do dano à nossa auto estima, precisam de cura, de concerto e reprogramação. Vejamos algumas questões abaixo:

1. Encontrar e encarar os pontos dolorosos do seu passado que podem ser as principais fontes de baixa auto estima.  O melhor modo de fazer esse exercício é partilhar os seus sentimentos com Deus e com alguma outra pessoa. Entregue-a Deus em oração, peça perdão e renda-se a Ele.

2. Ao encarar esses pontos, perdoar todas as pessoas envolvidas. Somente o perdão e amor poderão libertar nos tanto das memórias dolorosas quanto as críticas destrutivas. A maior barreira ao recebimento da graça é um espírito não perdoador.

3. Comprometer-se a uma cooperação com Espírito Santo a fim de que Ele lhe dê uma nova autoestima cristã. Quando cooperamos com Espírito Santo e permitimos Ele agir, Há uma confirmação da ênfase bíblica sobre o "despir do velho homem e revestir-se do novo" (Efésios 4.22). Então, pense os pensamentos de Deus acerca de si mesmo. Repetindo o que Ele disse. (Filipenses 4.8), você é uma parte de Deus. Ele te criou perfeito, você deve dizer "eu aceito o alto valor que Deus atribui a mim".

2. Algumas referências bíblicas que mudam nossa autoestima:

·         Somos obra perfeita de Deus (Salmos 139.13-15)

·         Deus me aceita como eu sou (Efésios 1.6)

·         Somos especial tesouro de Deus (Malaquias 5.17)

·         Temos a mente de Cristo (II Coríntios 8.16)

·         Somos mais que vencedores (Romanos 8.37).

3. Os benefícios do amor próprio

·         Libertará você de todos os ciúmes;

·         Apagará toda a inferioridade;

·         Eliminará o medo do fracasso ou da derrota;

·         Dará coragem, porque quando Deus está operando na sua vida, você se torna invencível.

·         Fará com que você se levanta em posição reta, de um vencedor, olhando para o futuro com nova confiança, subindo até o nível para o qual Deus o criou.

Uma baixa autoestima nos impede de desenvolvermos um ministério com excelência e sucesso.

A conversão de uma alma é um milagre de um momento, mas a formação de um santo é a tarefa de uma vida inteira. Deus vai trabalhar em nós durante a vida inteira, até nos tornarmos homens e mulheres segundo o Seu coração.